REUNIÃO DE ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL
REUNIÃO PÚBLICA

 

ATENDIMENTO FRATERNO ATRAVÉS DO DIÁLOGO

 

CURSOS  E  ESTUDOS  EM GERAL

 

Atendimento Fraterno - Estudos

 

SERVIÇO DE ENTREVISTA  - Orientação Geral

 

ATOS  FEDERATIVOS

 

REGIMENTO  INTERNO

 

(Art. 36, letra “e“ do Estatuto FEEAC)

 

Aguardar Estatuto Social da Federação Espírita do Acre (2009).doc

 

RIO BRANCO-ACRE

MAR/2002

 

Na sua forma mais simples, está relacionado apenas com as atividades de Recepção e Orientação ao público da Casa Espírita, da maneira seguinte:

1.    RECEPÇÃOAtividades e Funções do Recepcionista ( EQUIPE-A):

a.    Do Público Externo

b.    Do Público Interno

2.    ORIENTAÇÃO  –  Atividades e Funções do Entrevistador ( EQUIPE-B):

a.    Entrevistador

1)    Tipo-1O Trabalhador que a Casa Espírita gostaria de ter: Com

Assiduidade no Trabalho e na Casa Espírita,  Idoneidade Moral-Evangélica, que tenha realizado todos os Cursos existentes na Casa Espírita; e,

2) Tipo-2O Trabalhador existente na Casa Espírita : Com assiduidade no

Trabalho e na Casa Espírita,  Idoneidade Moral-Evangélica, que já leu e continua estudando as  Obras Básicas e Complementares da Doutrina Espírita.

b. Entrevistado

1)- Exemplos de “Atendimentos” na Casa Espírita;

2)- Orientação ao Entrevistado (Equipe-B)

3)- Operações Espirituais - Procedimentos

c.    Acompanhamento do Entrevistado (Equipe-C)

1) Pelo  Entrevistador do Caso, a partir do dia da entrevista;

2)   Pelo Entrevistador do Caso, de preferência, na Casa Espírita, nos dias de Reuniões;

3)   Pelo Entrevistador do Caso, 60, 120, etc,. dias após a entrevista;

4)   Pela Diretoria Espiritual, no dia-a-dia do Entrevistado;

5)   Pela Diretoria Espiritual, nos dias de Reunião de Desobsessão;

6)   Pela Equipe de Incentivo e Apoio à implantação do Evangelho no Lar;

7)   Através dos Trabalhos de Terapia em Grupo, em Reuniões próprias de orientação,  em forma de Palestra, com os Familiares dos Entrevistados, em dias, local e horário combinados, sobre o apoio necessário aos Pacientes/Entrevistados, e a importância do fato para todos, em três Lições distintas, na forma abaixo:

(a)          Lição-1 : Obsessão, Efeitos e Cousas;

(b)          Lição-2 : Desobsessão (Tratamento);

(c)          Lição-3 : Importância das Religiões e da Doutrina Espíritas em nossos dias.

d.    Avaliação do Entrevistado (EQUIPE-D)

1) Pelo Entrevistador do Caso, 60, 120, etc., dias após a primeira Entrevista, no local do primeiro atendimento;

2)   Pela Diretoria Espiritual, através das Reuniões de Desobsessão;

e.    Integração do Entrevistado (EQUIPE-E)

1) Na Casa Espírita-1 – Participando o mesmo das Reuniões de Assistência Espiritual, se desequilibrado material e espiritualmente;

2)   Na Casa Espírita-2 -   Participando o mesmo do ESDE-1 (PRÉ-ESDE)  ou do ESDE-2 (ESDE), se equilibrado material e espiritualmente:

a)    ESDE / Conceito

b)   ESDE-1 (PRÉ-ESDE)   ou   ESDE-2 ( ESDE )

c)   ESDE – Não Obrigatório

d)   ESDE – Guia para Estudo da Doutrina Espírita

e)    Curso Preparatório para Iniciante-1

f)    Curso Preparatório para Iniciante-2

3)   No Movimento Espírita-01 Participando o mesmo de outras Atividades nos

Centros Espíritas, nas condições acima. Movimento Espírita-02 é igual a Centros Espíritas. Ocorre através do envolvimento das Pessoas (Público Interno e Externo) nos Trabalhos realizados nas Casas Espíritas. Sem a existência de Centros Espíritas não há Movimento Espírita. Centros Espíritas com portas abertas ao diálogo e discussões doutrinárias, visando uma melhor aprendizagem, com a participação de todos, e não da realização de Espiritismo à Moda da Casa, na visão de duas ou três pessoas (Dirigentes de Centro), observando-se, em tudo, a organização das federativas, através da FEB (Unificar sem Uniformizar): UNIÃO (com base no Amai-vos), INTEGRAÇÃO (com base no Estatuto) e UNIFICAÇÃO (com base no Instruí-vos). Vide Quadro Estatístico do Movimento Espírita do Estado do Acre   

4) Atendimento Fraterno – considerações-01:

a)    É o Pronto Socorro Espiritual de uma Casa Espírita, a funcionar em dias e horários pré-estabelecidos, de acordo com os meios e recursos disponíveis existentes em cada Casa Espírita;

b)   É o local onde as pessoas buscam ajuda e compreensão para a solução

de seus problemas Material/Espiritual. Ninguém vai ali porque quer ser Espírita. Muitos deles são convictos, e já possuem sua Religião. Ser ou não Espírita, para muito que li comparecem, só o tempo dirá !... Por exemplo: A pessoa comparece a um Pronto Socorro Hospitalar porque precisa de  ajuda, e não porque quer ficar ou morar no Hospital. Tal deverá também ser o entendimento inerente ao Atendimento Fraterno na Casa Espírita!... O dia-a-dia do Paciente, na Casa Espírita,  assistindo Palestras e/ou freqüentando Cursos, em geral, é que vai lhe incentivar a permanecer ou não na Casa Espírita, e não no Atendimento Fraterno, que como dito acima, é considerado um Pronto Socorro, ou local de atendimento espiritual de emergência.

5) Doença e Tratamento  Considerações-02:

a)    Doença Espiritual – Na Casa Espírita, com Jesus;

b)   Doença MaterialNo Hospital, através dos meios medicinais;

c)   Doença CármicaRelacionada com a Lei de Causa e Efeito. A solução não será possível na atual existência, mas sim, nas vidas futuras (Reencarnações futuras). A dor do paciente na atual existência, é para ele, na visão Divina, ainda o melhor remédio!

d)   Desobsessão - “O Atendimento Fraterno também tem o caráter de desobsessão lúcida, porque o atendente funciona como doutrinador e o paciente como beneficiário” (Atendimento Fraterno/Projeto Manoel Philomeno de Miranda/l997, págs.21/24).

3.    CONSIDERAÇÕES FINAIS:

a.    Atendimento Fraterno é uma atividade que existe na Casa Espírita, queira ou não seus dirigentes, de forma organizada ou desorganizada:

1)      Na Forma Organizada: Os Trabalhadores da Casa são preparados ou

 orientados para o exercício da Tarefa, e o atendimento é feito em dia, horário e local  apropriados para tal, na Casa Espírita, na forma sistemática, ou seja: Através de  Equipes de Trabalhadores previamente estabelecidas para tal. O Trabalho é executado na forma Regimental;

2)       Na Forma Desorganizada: Os Trabalhadores  da Casa Espírita não são

 preparados ou orientados para o exercício da Tarefa, e o atendimento é feito em qualquer dia, horário e local, não apropriados para tal, na Casa Espírita, na forma aleatória, ou seja: Através do primeiro Trabalhador da Casa Espírita que tomar conhecimento do caso. O Trabalho é executado na forma  à Moda da Casa.

3)      Organização Geral: De nada adiantará ter apenas o Atendimento Fraterno

 Organizado,  e as demais Atividades, tais como: Palestras Públicas, Passe, Água Fluídica, Reunião de Desobsessão, ESDE, etc., desorganizados ,  por terem as quais   na execução das Tarefas inter-relação. Cabe à Presidência da Casa Espírita, através do Departamento de Assistência Espiritual, no caso específico, e dos demais Departamentos, em geral,  manter a organização de tais Tarefas.

4)      O Trabalho de Recepção: É o Cartão de Visita da Casa Espírita. Dele depende muitas vezes  a permanência ou não de seus visitantes na Casa. O Trabalhador deverá ter Idoneidade Moral e Ética; Conhecimento básico da Doutrina Espírita; e formação necessária para o exercício da Tarefa.

5)      O Trabalho de Orientação: Deverá ocorrer com base no Evangelho de Jesus e das Obras Básicas e/ou Complementares da Doutrinária Espírita. . O Trabalhador deverá ter Idoneidade Moral e Ética; Conhecimento básico da Doutrina Espírita; e formação necessária para o exercício da Tarefa.

6)      No Mundo Atual: Dirigentes, Trabalhadores e Alunos da Casa Espírita com visão globalizada e não específica ou setorial;

4.    EXECUÇÃO –  Apoio e Material didático:

a.    Oração no Início e Termo dos Trabalhos

b.    Boas-Vindas ao Entrevistado

c.    Ficha de Identificação do entrevistado ( Modelo Antigo-1)

d.    Ficha de Identificação do Entrevistado (Modelo Antigo-2)

e.    Ficha de Orientação ao entrevistado ( Modelo antigo-3)

f.     Ficha de Entrevista = 396  ( Modelo Atual )

g.    Ficha de Avaliação do entrevistado

h.    Livro de Registro de Entrevistados

i.      Operação Espiritual  ( Procedimentos)

j.       Passe-1

k.    Passe-2

l.      Passes-3 (Magnético, Espiritual e Misto)

m.  Passe - Curso

n.    Água Fluídica

o.    Obsessão e Paciente;

p.    Desobsessão e Paciente;

q.    Desobsessão – Tratamento no Lar ;

r.     Reunião de Desobsessão ;

s.    Pacientes das Reuniões de Desobsessão;

t.     Estatística

u.    Equipes A,B,C,D,E ( Informações Complementares )

v.    Editorial

w.  Críticas e Censuras - Aproveitamento

5. BIBLIOGRAFIA-I

1)   Atendimento Fraterno, em Apostilas, de  outros Estados;

2)    Orientação ao Centro Espírita - 1980, CFN / FEB-julho;

3)   Sessões Práticas e  Doutrinárias do Espiritismo - Aurélio A. Valente, Edit. FEB - 5ª edição ;

4)   Roteiro de Trabalhos Espirituais - UMEN – R. Princesa Isabel, nº 45- 24070, Niterói – RJ;

5)   Atendimento  Fraterno/ Projeto de Manoel Philomeno de  Miranda, Salvador-BA, 1997;

6)   Bibliografia  Espírita,  Vol. 1, Salvador- BA, 1996,págs 128 e 208 ; 

7)   Conversa Fraterna / Divaldo P. Franco no CFN/2001, perg. nº 01, pág. 25.

BIBLIOGRAFIA-II  ( 15/032002 - FEEAC)

LIVROS

ASSUNTOS

CAP.PÁG.

Alerta

 Cuidado com o agressor

Cap.11 e 12

Alvorada Cristã

 Ajudar sempre – Errar ajudando

Cap.35

Celeiro de Benções

 Doação do tempo disponível

Cap.30

Dimensões da Verdade

x

49 Pág.

Dimensões da Verdade

 Apieda-te dos mortos – Auxilia os vivos

Cap.37

Dimensões da Verdade

 Foge a lamentação

Cap.57

Estude e viva

 Bondade com maturidade

Cap.84

Estude e viva

 Aliviar a dor. Fatalismo

Cap.72

Estudos Espíritas

 Histórico

Cap.22

Justiça Divina

 Não te omitas no amor

Cap.53

Livro da Esperança

x

Cap. 30

Livro da Esperança

 Assistência Moral

Cap.25

No Limiar do Infinito

 Cuidado Moral e maior

Cap.20

O Espírito da Verdade

 Amparar sem ferir

Cap.79

Oferenda

x

166 Pág.)

Oferenda

 Doação Maior e a Moral

Cap.116 e 125

Opinião Espírita

 Caridade com raciocínio

Cap.30

Opinião Espírita

 Sacrifícios que nos conduz a Deus

Cap.44

Religião dos Espíritos

 Auxílio aos poderosos

Cap.249

Religião dos Espíritos

 Desça do pedestal que te encontre

Cap.71,75,233

Rumo Certo

 Ofereça o pão da alma

Cap.22

Rumo Certo

 Deus socou a criatura pela criatura

Cap.35

Rumos Libertadores

 Renovação Intima

Cap.36

Seareiros de Volta

 Gentileza e afabilidade

Cap.20

Sol nas Almas

x

Cap.11

Sol nas Almas

 Aprendamos a dar razão

Cap.44

 

5.a - Bibliografia Complementar:     

1)     OM- Cap. 44, pág.233;

2)     LM- 8ª.questão, do item 176; 

3)     SM, pág.49, Cap. Oração e Cura ;

4)     EV- Cap. V. item 4;  

5)    ML-Cap 19,pág.325;

6)    DM-Cap.17, pág.167;

7)    TD-Cap 11,pág.93 a 96;

8)    NFL-Cap.30,pág.245 e Cap.31, pág. 325;  

9)    CI-2ª parte, Cap.IV, pág. 275, 276,  § 5º  e  277 ;

10)CE- Cap. 22, item 1,2,e 4;

11)BO- pág. 26, §2º, pág. 41, § 3º ; 

12)ML. Cap.18,  sobretudo págs. 298/299; Op- pág. 70, final do último Parág ; 

13)CI -2ª parte, Cap. VII, final da pág. 376, onde diz “isto que te digo pode aplicar-se aos encarnados “e pág. 377 ;

14)CE-Cap. 3.,item 4;

15)LM. Item 221, questões 3 e 4 ; 5) ; Cap. VI, item 9, ML ;

5.b -  Legendas:

       1) BO -  Nos Bastidores da Obsessão - Manoel P. Miranda/Divaldo;

       2) CI  -  O Céu e o Inferno - Allan kardec;

       3) CE -  Conduta Espírita - A. Luiz/Francisco C. Xavier;

       4) EV -  O Evangelho Segundo o Espiritismo - Allan kardec;

       5) ML -  Missionário da Luz - A.Luiz/Francisco C. Xavier;

       6) OP -  Obras Póstumas - Allan kardec;

       7) OM -  Os Mensageiros - A. Luiz/ Francisco C. Xavier;

       8) DM -  Nos Domínios da Mediunidade - A.Luiz/Francisco C. Xavier;

       9) LM -  O Livro dos Médiuns - Allan karde;

       10) NFL -  Nas Fronteiras da Loucura - M. P. Miranda/Divaldo;

       11) TD -  Tramas do Destino - Manuel P. Miranda/Divaldo.

       12) SM –  Seara dos Médiuns, Emmanuel,ps. FCX,1961,FEB.

 

 

Rio Branco-Acre, 02/04/ 2002

Atualizado em 16 / 05 /2006

 

Clodomiro Rodrigues do Nascimento

       www.clodo2.hpg.com.br

       clodo2@bol.com.br